No mundo do cinema, os Óscares são o evento mais aguardado e prestigiado do ano, onde as grandes produções são reconhecidas pela sua excelência e criatividade. Uma das categorias mais importantes é a do melhor documentário, que honra uma das formas mais significativas de arte cinematográfica, que é a de contar histórias reais através das imagens.

O documentário que escolhi como meu favorito dos Óscares de 2018 foi Ícaro, realizado e protagonizado por Bryan Fogel, que revela uma das maiores conspirações políticas do século XXI e que chocou o mundo inteiro.

O filme começa com uma premissa simples: Fogel, um ciclista amador, decide competir num dos mais prestigiados torneios do mundo, o Tour de France, e testar até onde pode ir com ajuda de doping. Contudo, durante a produção, a história começa a mudar de rumo quando o ciclista é apresentado a um dos principais cientistas que trabalhou no programa secreto de doping russo, Grigory Rodchenkov.

O documentário transforma-se então numa investigação sobre o escândalo do doping russo e na luta de Rodchenkov contra o sistema político russo que o denunciou e ameaçou a sua vida.

O mais fascinante do filme é a maneira como o diretor consegue transmitir a exata sensação de tensão e medo que Rodchenkov viveu durante todo o processo, e mostrar como as autoridades russas tentaram encobrir o escândalo com ameaças, assassinatos e guerras psicológicas. O documentário apresenta um olhar poderoso nos bastidores da política russa e da manipulação dos programas esportivos.

Mas o filme é ainda mais do que uma simples investigação: é uma história de coragem e determinação. Rodchenkov não teve medo de expor os segredos do doping russo, mesmo sabendo que isso poderia trazer-lhe graves consequências e risco de vida. Ele fez o que julgou certo e seguiu em frente, mesmo sabendo que seria perseguido.

Assim, Ícaro é um filme sobre uma luta pelo conhecimento da verdade e transparência em um sistema que resiste a mudanças e a justiça. Uma mensagem tanto atual como histórica para o mundo em que vivemos.

Em termos cinematográficos, Ícaro é uma obra-prima, que apresenta um olhar atento e minucioso sobre a história, problemas sociais e políticos, e que, ao mesmo tempo, é emocionante, cativante e claro em sua mensagem.

Para mim, este é o melhor documentário dos Óscares de 2018, que deve ser visto por todos os amantes do cinema e da história, e que, certamente, deixará uma marca em suas vidas.